Polícia da Bahia adota câmeras corporais com dois tipos de gravação

POLÍCIA
Spread the love

As câmeras corporais começam a ser implantadas nas fardas dos agentes das forças de segurança da Bahia a partir desta terça-feira (7), anunciou a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-BA). O objetivo é proporcionar mais transparência e segurança, tanto para os oficiais quanto para a população baiana.

Nesta fase inicial, as câmeras serão utilizadas pelos agentes das unidades da Polícia Militar (PMBA). Segundo o secretário Marcelo Werner, as câmeras serão consideradas como Equipamento de Proteção Individual (EPI) e serão utilizadas como uma ferramenta de trabalho que garante maior transparência nas ações policiais.

Atualmente, o estado conta com 1.300 câmeras, sendo 200 cedidas pelo Ministério da Justiça e 1.100 locadas pelo governo estadual. Na primeira etapa de implantação, serão utilizadas 448 câmeras em Companhias Independentes da Polícia Militar (CIPM) localizadas nos bairros de Pirajá (152 câmeras), Tancredo Neves (152) e Liberdade (144).

Os locais foram escolhidos com base em critérios técnicos, levando em consideração as unidades com maior número de atendimentos de ocorrência na capital.

Marcelo Werner, titular da SSP-BA, destacou a importância das câmeras corporais como instrumento de transparência, proteção tanto para os policiais quanto para a população em geral. Ele ressaltou que as câmeras podem ser utilizadas como meio probatório, evitando denúncias falsas e esclarecendo situações relacionadas aos processos policiais.

A implementação das câmeras será realizada de forma gradativa e, nas próximas fases, também contemplará as Polícias Civil e Técnica, além do Corpo de Bombeiros Militar. O projeto na Bahia é o primeiro do país a implantar câmeras corporais em todas as forças de segurança.

As câmeras corporais utilizadas pelos policiais farão dois tipos de gravação. Uma delas é a gravação da rotina, que registrará imagens de forma contínua e ininterrupta, sem captação de áudio. Quando o policial precisar se ausentar, como em idas ao banheiro, o equipamento deverá ser retirado da farda após comunicação prévia à central de monitoramento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *