Domingo, Março 03, 2024

Justiça: sogra de Hyara será investigada por porte ilegal de arma e homicídio culposo

GUARATINGA
Spread the love

Além disso, a juíza da 1ª Vara Criminal de Guaratinga, Tereza Júlia do Nascimento, solicitou que seja localizado o sogro da vítima, Júnior Alves.

Hyara Flor Santos Alves foi baleada no dia 6 de julho, em Guaratinga. O marido dela é apontado como autor do disparo que matou a jovem. Os dois adolescentes, ambos de 14 anos, se casaram em maio deste ano, em uma cerimônia cigana.

AMEAÇAS DE MORTE – Após audiência de custódia, na segunda-feira, a Justiça também decidiu que o marido de Hyara permaneça, provisoriamente, no Espírito Santo, onde ele foi apreendido no último dia 26 de julho. O pedido foi feito pelos advogados da família do menor, diante das ameaças de morte contra ele.

Hyara Flor Santos Alves foi morta no dia 6 de julho, em Guaratinga

“Diante das notícias de ameaça de morte, entendo que, neste momento, em respeito ao melhor interesse da criança, deve ser deferido o pedido de manutenção da apreensão no Estado do Espírito Santo”, diz a decisão da juíza.

Na segunda-feira (31), familiares de Hyara Flor protestaram pedindo o retorno do adolescente para Guaratinga.

DIFERENTES VERSÕES – Os pais de Hyara alegam que a adolescente foi morta como vingança arquitetada por Júnior Alves, que não aceitava uma relação extraconjugal que envolvia a esposa dele com um tio da jovem.

A família do adolescente suspeito nega as acusações e afirma que o tiro foi disparado acidentalmente pelo cunhado de Hyara, de 9 anos de idade, durante uma brincadeira com a arma.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *